jusbrasil.com.br
20 de Setembro de 2021

[Vídeo] Como se preparar para um atendimento jurídico?

Minutos de Direito Mariana Gonçalves, Advogado
ano passado

Por Mateus Terra.

O atendimento jurídico é um dos principais momentos de contato com o cliente. É nele que se gera conexão, que se transmite autoridade e conhecimento suficientes para que o cliente confie no advogado ou advogada.

No entanto, assim que começamos a advogar, não sabemos nem ao menos como o atendimento funciona e estamos muito distantes de saber como nos preparar para ele.

É por isso que muitos advogados temem atendimentos presenciais ou os conduzem de forma não efetiva, levando a reuniões intermináveis e atendendo dúvidas infrutíferas.

Ao longo dos meus anos de carreira, fui identificando muito do que funcionava e do que não funcionava, e fui adaptando o meu preparo para diferentes tipos de atendimentos.

Neste vídeo, passo um guia de preparo que considero ser essencial para se preparar para um atendimento de sucesso e culminar com a contratação pelo cliente em potencial.

Gostou do Conteúdo ?

Não esqueça de recomendar, é muito importante para todos nós aqui do Blog Minutos de Direito.

Até mais!

Leia mais Conteúdos do Colunista Mateus:

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Ótimo conteúdo 👏👏👏 continuar lendo

Eis aí mais uma falha das faculdades de Direito. Não preparar o futuro advogado para o primeiro atendimento em seu escritório.
A falta de aulas práticas nesse sentido, refletirá negativamente, tão logo se constitua advogado.
O maximo que os professores fazem é dar orientações aleatórias sobre situações hipotéticas que os alunos encontrarão na vida prática.
Não há orientação efetiva, de forma a preparar o futuro operador do Direito.
Infelizmente isso é gato inconteste. continuar lendo

Luiz, não sei como são os cursos de Direito de outros estados, mas aqui no RS a maioria das instituições (não vou dizer todas porque não conheço todas) tem núcleos de prática jurídica onde os alunos atendem pessoas que não tem condições de contratar advogado particular. É similar a defensoria pública, mas das instituições de ensino.

Na época que fiz, atendíamos pessoas diretamente e o desafio era bem grande pois não sabíamos o que a pessoa queria ou qual o tema daquele atendimento, poderia ser direito de família, poderia ser ação imobiliária, poderia ser execução fiscal, entre outras. continuar lendo

No meu tempo de faculdade havia um núcleo de prática jurídica que prestava assistência jurídica aos mais carentes. Alunos, do 7 termo em diante, auxiliados por um professor advogado, orientaram pessoas carentes que não podiam arcar com despesas de advogado. Duas vezes por semana era marcado para a pessoa estar na faculdade para receber orientações jurídicas relativas ao caso.
Por incrível que pareça, tivemos que interromper esse tipo de atendimento que era tido como horas de estágio por causa da OAB local que alegou, na época, estar sendo "prejudicada" pelo fato de estar queda considerável de atendimentos na OAB local. Os advogados estavam perdendo dinheiro porque a cada atendimento prestado o advogado ganha do Estado. Resumindo. Nem mesmo a OAB tem interesse em formar bons profissionais. continuar lendo

mto bom continuar lendo